Single Blog Title

This is a single blog caption

Millennials are killing napkins

Como lidar hoje com esta geração nas organizações? Só conseguimos transformar o que conhecemos!

Para ajudar a geração Millennial, precisamos entender o contexto em que cresceram.

As estratégias familiares não foram as melhores.

Cada Pai e cada Mãe faz o melhor que pode, fruto da experiência que trouxe da sua geração. Não há culpados! Há responsáveis! Somos todos!

Estamos todos no mesmo barco que é a vida.

Dizer aos filhos que são especiais, que conseguem tudo o que queiram, que não tem importância perder porque existem medalhas para cada resultado…desvaloriza-se o mérito e o esforço.

Nas empresas o que encontram? Não são especiais, não conseguem promoções porque querem, não conseguem o emprego que querem, não são premiados se fizerem mal, pelo contrário.

Nas redes sociais a vida é maravilhosa mesmo que exista tristeza. É escondida. Só mostramos o lado forte.

O trauma de não ser gostado existe e persiste!

O ato de ver o telemóvel para perceber quantos likes, quantas fotos existem, over o entusiasmo das vidas fantásticas, observar a beleza trabalhada, faz libertar dopamina, o neurotransmissor do prazer. A mesma situação acontece quando fumamos e jogamos. Um estado aditivo!

O período da adolescência é muito propicio para desenvolver estes estados. O famoso período da ansiedade ininterrupta. Precisamos de algo exterior para lidar com as amarguras da vida. Este período hoje prolonga-se no tempo porque as amizades são superficiais os verdadeiros amigos não existem e tudo é fácil e deslumbrante no telemóvel. A vida real é outra, é um estranho que entusiasma pouco.

O problema reside como sempre no equilíbrio. Equilíbrio este que só é conseguido quando conseguirmos mostrarmo-nos como somos!!!

Tudo é fácil hoje para esta geração.Um filme ou uma serie pode ver-se quando querem.

Um encontro. Não é preciso praticar. Não é preciso aprender. Tudo está na net. “Pergunta à Siri”

O que é que a Internet (Net para os amigos) não ensina? A satisfação no emprego e como fortalecer relações.

Que desconfortável e confuso deve ser para esta geração. Não foram guiados neste caminho.

E agora?

Precisam de fortalecer a autoconfiança e desenvolver competências sociais. É importante encontrar significado; realização.

As empresas estão preparadas para fazer este caminho ao lado dos Millennials?

As empresas procuram o short term em vez do lifetime.

Não conseguem ter disponibilidade para desenvolver estas competências de orientação e suporte. O tempo é escasso, porque os resultados precisam aparecer.

O tempo vai ser cada vez mais escasso se o foco não for redireccionado. As pessoas primeiro. Os resultados depois!

As empresas têm, ciclicamente, desafios que espelham o contexto. Este é apenas mais um.

As empresas hoje precisam de líderes com competências de relação que permitem suportar a nova geração.

As gerações que por cá andam há mais tempo, precisam de trabalhar a união na diferença e saber guiar as distintas expetativas num rumo comum.

A consciência coletiva é hoje, mais do que nunca o pilar o sucesso de cada negócio.

Não há prosperidade sem uma responsabilidade! Ter habilidade para responder perante o contexto.

Que este artigo permita expandir a consciência de todos, na arte de inspirar e transcender a cegueira voluntária, apertando laços de cooperação.

Todos podemos construir redes…

Que nutrem

Que amparam

Que desafiam

Que ampliam

Que unem o EU e o NÓS

A consciência coletiva fortalece o compromisso. O poder de um caminho em equipa é um poder de longo prazo.

Together is so much better!!!

 

Cristina Madeira

Coach Executiva & Team Coach